Título da LES – Lição da Escola Sabatina da Semana = Sacrifício

13/10/2013 18:57

 

Título da LES – Lição da Escola Sabatina Mundial = O SANTUÁRIO

Título da LES – Lição da Escola Sabatina da Semana = Sacrifício

 

LES nº 03 – Clique aqui para o texto completo, no site da CPB – Casa Publicadora Brasileira - da Lição da Escola Sabatina –12 a 19 outubro 2013  http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/adultos/2013/li342013.html

A lição deste trimestre OUTUBRO, NOVEMBRO, DEZEMBRO chama-se O SANTUÁRIO.

Para a LES desta semana, “Sacrifício” leia o MEU COMENTÁRIO =

Novamente relembrando as introduções dos meus comentários passados, Nosso Criador sempre procurou e procura um meio de se relacionar conosco. Nas LES – Lição de Escola Sabatina passadas, Ele, que é Ilimitado, voluntariamente se limitou no espaço (mais uma face de Seu imenso amor por nós) para ser encontrado por nós que somos limitados. Esse local chama-se hoje Santuário Celestial sito no Céu. Na Terra existem 2 santuários, um é a igreja de Cristo, que entende, conhece e proclama todos os santuários de Deus - a IASD - Igreja Adventista do Sétimo Dia - e o outro é nosso corpo que é Santuário onde o Espírito Santo habita. Locais para Jesus se encontrar conosco.

É exatamente nesses locais (e outros passados onde se processaram ações chamadas “sacrifícios”). Em primeiro lugar é importante entender O QUE É o sacrifício: é uma forma de REATAR o relacionamento quebrado pelo homem e foi INVENTADO POR Deus.

Sacrifício também é sinônimo de “oferta”, o ato de levar algo à presença de Deus. Este estabeleceu uma regra: de nós aproximarmos Dele, um Deus Santo, com alguma oferta, algo nas mãos a oferecer, uma dádiva chamada também de "sacrifício" (e é perfeitamente justo que assim seja porque Ele tem a soberania, sabedoria e direito de exigir isso). E, surpreendentemente, Esse mesmo Deus que não deve satisfação NENHUMA a nós (criaturas traidoras, ingratas e rebeldes) Ele INVERTE os papéis, QUEBRA paradigmas e vem ao nosso encontro trazendo um sacrifício, o MAIOR de todo o universo, Ele próprio em sacrifício por meio de Jesus Cristo. E a MOLA propulsora, a motivação para esse ato (como em todos os outros atos de Deus) é o amor e misericórdia por voce e eu!

E tem mais: para fazer isso, Ele teve que deixar Seu Trono Celestial, local perfeito, harmônico, bonito, tudo de bom e vir para este local - planeta Terra corrompido pelo pecado - sujo, feio, fedorento, desagradável e, ainda mais, ser rejeitado, desacreditado, humilhado e sofrer a pior morte, a de cruz, por gente que nunca O mereceu.

Portanto, Deus não somente inventou como também fez o primeiro e maior sacrifício jamais antes realizado: ofereceu o Filho Jesus em holocausto santo para propiciação dos pecados de nós, seres humanos. É uma ação constante do Criador que então, agora, torna-Se Redentor. A partir daí, a criatura caída (humanos) pode se tornar redimida e nova criatura desde que entre em concordância com os requisitos para isso. Quando o Éden era o primeiro santuário, o primeiro sacrifício foi realizado ali quando Deus proveu vestes de cordeiro para cobrir a nudez do casal pós primeiro rompimento (pecado) com Deus. Depois disso, Deus instruiu Moisés para fazer o Santuário terrestre. Ali eram efetuados os diversos sacrifícios que antecipavam o maior sacrifício, o de Jesus. A LES de segunda-feira, dia 14 outubro, detalha alguns tipos de sacrifícios realizados no santuário terrestre. E a lição explica que essa diversidade de sacrifícios servia/ve para mostrar o multifacetado significado da morte sacrifical de Cristo no calvário. Ao doar em sacrifício seu filho Isaque (cuja morte Deus impediu em cima da hora), Abraão “sentiu na pele” em parte, o que Deus sentiu ao doar Jesus. Esse fato consta na Bíblia Sagrada para nós entendermos que o amor de Deus SEMPRE provê (Jeová jirei).

Em Levítico 17:10, 11 Deus deu ao sangue função expiatória e não alimentar, daí sua proibição como alimento. E os sacrifícios descritos na LES de quinta-feira, dia 16 outubro, são amar a justiça e misericórdia, praticar a justiça, andar com humildade diante de Deus, e principalmente Deus pede de NÓS um coração OBEDIENTE. Porque Deus declara que é uma obediência não tão difícil visto que seus mandamentos não são penosos (1 João 5:3). Os sacrifícios HOJE não são mais os do Santuário terrestre (não existe mais) e nem o do Santuário Celestial (Jesus o fez na Terra há 2 mil anos). A LES de sexta-feira, dia 18 sugere ações práticas do que seja o sacrifício hoje: 

Perguntas para reflexão

1. “Nossos pés andarão em Seus caminhos, nossos lábios falarão a verdade e espalharão o evangelho, nossa língua trará cura, nossas mãos levantarão os que caíram, e realizarão muitas tarefas comuns, como cozinhar, limpar, digitar e costurar. Nossos braços abraçarão os solitários e necessitados de amor, nossos ouvidos ouvirão o clamor dos aflitos, e os nossos olhos olharão com humildade e paciência para Deus” (John Stott, Romans [Romanos]; Downers Grove, Illinois; InterVarsity, 1994, p. 322). De que forma essa citação mostra o significado de ser um “sacrifício vivo”? Por que somente morrendo para o próprio eu podemos ser capazes de viver assim?

Os sacrifícios hoje são nossas vidas serem ofertadas como sacrifícios VIVOS a Deus: isso exige compreensão de que SOMOS o Templo do Espírito Santo e para tal fazermos alguns sacrifícios (sempre COM a ajuda de Deus) para obter um estilo de vida saudável e mente e coração que ama Jesus e leva o próximo também para a salvação. Isto é amor e adoração práticos a Deus.  

Clique http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/adultos/2013/li342013.html e estude a LES “SACRIFÍCIOS” com as bênçãos de Deus. 

Voltar