LES nº 06 – Clique aqui para meu texto completo - Lição da Escola Sabatina –3 a 10 agosto 2013

11/08/2013 22:20

Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento

 

 

LES nº 06 – Clique aqui para meu texto completo - Lição da Escola Sabatina –3 a 10 agosto 2013 

A lição deste trimestre JULHO, AGOSTO, SETEMBRO chama-se REAVIVAMENTO e REFORMA.

Esta LES - Lição da Escola Sabatina – é a SEXTA do trimestre mostra O QUE É, de quem vem, a diferença entre o falso e o verdadeiro ARREPENDIMENTO, seus RESULTADOS, etc,  veja na própria Lição =  http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/adultos/2013/li632013.html    

O verso para memorizar está em Provérbios: 28: 13 http://www.bibliaon.com/versiculo/proverbios_28_13/

A lição de sábado http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/adultos/2013/li632013.html#sabado  mostra que a arrependimento é DOM de Deus e, junto com a confissão de pecados, prepara o caminho para o reavivamento espiritual. Esses 2 são requisitos  necessários para receber o poder do Esp. Santo em abundância e nos ajuda a refletir o amor de Jesus aos que nos cercam.  

MEU COMENTÁRIO INICIAL SOBRE TODA A LIÇÃO:  
Deus é o Autor do nosso arrependimento e nós somos os felizes usuários/ beneficiários dessa ação divina! Uma prova disso é você e eu estarmos usufruindo desta LES aqui e agora.    

A lição de domingo  http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/adultos/2013/li632013.html#domingo    é “Arrependimento: um dom de Deus”

Esta lição sugere: 1. Leia Atos 5:30-32. Que lições importantes podemos tirar das palavras de Pedro?

 

E o texto logo abaixo diz que “Pedro apresentou duas lições importantes. Primeira, o arrependimento é um dom. Enquanto abrimos o coração às sugestões do Espírito Santo, Jesus nos concede o dom do arrependimento. Segunda, os discípulos testemunharam em sua própria vida a realidade do arrependimento. Eles não apenas pregaram o arrependimento, mas o experimentaram”.

Arrependimento e confissão permeiam o livro de Atos (At 17:30, 31; 26:19, 20). É “a bondade de Deus” que nos leva ao arrependimento. É o poder de convencimento do Espírito Santo que nos conscientiza da necessidade de um Salvador que perdoa os pecados”. E o arrependimento é condição vital para ter os pecados lavados pelo sangue do Santo Salvador Jesus Cristo.

 

A lição de segunda-feira http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/adultos/2013/li632013.html#segunda é “Definição do verdadeiro arrependimento” =
Esta lição define que: “Arrependimento é uma tristeza pelo pecado iniciada por Deus. Também inclui a decisão de abandonar os pecados específicos que o Espírito Santo traz à mente (Ez 14:6; Zc 1:4). O arrependimento genuíno não leva os cristãos a um estado de depressão profunda por causa de sua natureza e ações pecaminosas. “A tristeza segundo Deus produz arrependimento para a salvação” (2Co 7:10). O arrependimento nos leva a focalizar a justiça de Jesus, não a nossa pecaminosidade. Ele produz uma “dedicação” em olhar para Jesus, “Autor e Consumador da fé” (2Co 7:11
 Hb 12:2).


No Novo Testamento, a enormidade do nosso pecado nunca é maior do que a imensidão da Sua graça, porque “onde abundou o pecado, superabundou a graça” (Rm 5:20). Certamente isso foi verdade na experiência do apóstolo Paulo

MEU COMENTÁRIO baseada nas perguntas desta LIÇÃO:  
O verdadeiro arrependimento não vem de mim e SIM, de FORA de mim, do Autor Deus e focaliza a Graça que é a pessoa mais as obras de Jesus Cristo. E esse tipo de arrependimento não derruba o pecador mas, sim, CONDUZ ao Salvador ansioso por perdoar.

 

A lição de terça-feira é “Verdadeiro arrependimento e confissão”
http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/adultos/2013/li632013.html#terca  
A resposta à pergunta 4 pode ser seqüenciada assim: Após eu sentir minha culpa eu confesso os pecados e peço para Jesus fazer a “faxina no meu coração e capacitar-me”.  E o terceiro parágrafo do texto mais o final do quarto parágrafo mostram o que o arrependimento faz e o que não faz: “O objetivo do poder de convicção do Espírito Santo é revelar nossa necessidade da graça salvadora de Cristo. O arrependimento não faz com que Deus nos ame mais, mas nos permite apreciar mais Seu amor. A confissão não nos torna merecedores do perdão de Deus, mas nos permite receber o perdão originado em Sua misericórdia. Deus não nos ama mais quando nos arrependemos nem nos ama menos quando não nos arrependemos. Seu amor por nós é constante. A única variável é nossa resposta à ação do Espírito Santo em nossa vida.” “O arrependimento e a confissão abrem os canais entupidos do nosso coração para que sejamos cheios da presença e do poder do Espírito Santo.” Este texto é completado pelo final do Resumo do Auxiliar:
“ Arrependimento e confissão de pecados específicos abrem os canais obstruídos da alma, para que recebamos o mais precioso dom de Deus, o Espírito Santo em Sua plenitude.” E também observe-se que o pecador perdoado sente tanta gratidão pelo Seu Salvador que O imita perdoando também aos que lhe ofenderam independentemente lho pedirem ou não perdão a você.   

 

A lição de quarta-feira é “Verdadeiro e falso arrependimento constrastados”
http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/adultos/2013/li632013.html#quarta  
O milagre Exemplos de falso arrependimento de personagens bíblicos: de Faraó, Balaão, Esaú e Judas. Todos estes sentiram REMORSO por perdas ou medo de conseqüências. Bem diferente foi o verdadeiro arrependimento de Davi, Pedro que sentiram TRISTEZA por machucarem o coração de Deus.

A lição de quinta-feira é “Poder de cura da confissão”
http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/adultos/2013/li632013.html#quinta
A confissão cura pelo menos duas feridas: da culpa e relacionamentos quebrados. É o que afirma esta lição de quinta-feira. E a resposta da pergunta 6 revela que quem se arrepende e confessa obtém paz e é feliz (bem-aventurado).

O segundo parágrafo desta lição responde a pergunta de quando a culpa é boa ou ruim:
“A culpa é boa ou ruim? Depende. Se o Espírito Santo nos convence do pecado e a culpa do pecado nos leva a Jesus, a culpa é boa. Se já confessamos o pecado e continuamos nos sentindo culpados, a culpa pode se tornar destrutiva. “Esse sentimento de culpa tem que ser deposto ao pé da cruz do Calvário. O senso de pecaminosidade envenenou as fontes da vida e da verdadeira felicidade. Jesus diz: ‘Depõe tudo sobre Mim. Eu levarei teu pecado. Darei paz a ti. Não destruas por mais tempo teu respeito próprio, pois Eu te comprei com o preço do Meu próprio sangue. Tu és Meu. Tua vontade enfraquecida Eu a fortalecerei; teu remorso pelo pecado Eu removerei’” (Ellen G. White, Mente, Caráter e Personalidade, v. 2, p. 451). A resposta para a culpa é Jesus. Sua graça elimina a culpa destrutiva que o pecado impõe sobre nós.”

Outra circunstância: “Há momentos em que podemos confessar os pecados e ainda nos sentirmos culpados. Por quê? Uma razão pode ser que o diabo esteja tentando roubar nossa certeza do perdão e da salvação que temos em Jesus. Em segundo lugar, o Espírito Santo pode estar apontando algo entre nós e outra pessoa. Se ofendemos alguém, nossa consciência perturbada será aliviada quando confessarmos o erro à pessoa a quem ferimos.”

A lição de sexta-feira
 http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/adultos/2013/li632013.html#sexta   
Perguntas para reflexão

 

1. Que lição fundamental sobre o perdão podemos aprender com o perdão oferecido por Jesus aos que O pregaram na cruz? O que isso nos diz sobre nós e nossos ofensores?
Minha resposta: A idéia é de que devemos perdoar ATÉ mesmo aos nossos inimigos.


2. A confissão do pecado tem sido uma bênção para você? De que forma ela o ajudou no relacionamento com o Senhor e com outras pessoas?


3. Embora necessitemos confessar nossas faltas às pessoas a quem ofendemos, que cuidado devemos ter para não dizer mais do que é conveniente?
Minha resposta: A idéia é que devemos SIM assumir TODA a culpa e descartar qualquer palavra que responsabilize o outro.


4. O verdadeiro arrependimento inclui abandono do pecado. No entanto, o que acontece se caímos novamente em um pecado contra o qual estamos lutando? Quer dizer que nosso arrependimento não foi sincero e que não podemos ser perdoados mais uma vez acerca desse pecado? Se isso fosse verdade, que esperança teríamos? Como devemos entender a natureza do arrependimento bíblico, tendo em mente a realidade de nossa natureza pecaminosa?


5. Por que o arrependimento é um componente vital na questão do reavivamento e reforma? Como os termos reavivamento e reforma contêm a ideia de que precisamos do arrependimento?
Minha resposta: É a do Resumo da lição de sexta-feira “Arrependimento e confissão de pecados específicos abrem os canais obstruídos da alma, para que recebamos o mais precioso dom de Deus, o Espírito Santo em Sua plenitude.”

 

O Auxiliar (http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/adultos/2013/aux432013.html) resume assim:
Resumo:  
No cenáculo, os discípulos arrependeram-se e confessaram seus pecados a Deus e uns aos outros. Foram reconciliados com Deus e unidos aos irmãos. Prepararam o coração para receber o derramamento do Espírito Santo no Pentecostes. O pecado impede esse mesmo derramamento em nossa vida, bloqueando o fluxo do Espírito de Deus. Arrependimento e confissão de pecados específicos abrem os canais obstruídos da alma, para que recebamos o mais precioso dom de Deus, o Espírito Santo em Sua plenitude.

A próxima LES será a lição de 10 a 17 Agosto  - e chama-se “Unidade: o vínculo do reavivamento”. Já está disponível para você e eu já a estudarmos ! = http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/adultos/2013/li732013.html
 

 

MEU COMENTÁRIO GERAL E FINAL SOBRE TODA A LIÇÃO (sobre a CONFISSÃO e ARREPENDIMENTO) :
Esta lição trata DO QUE É Arrependimento (Dom de Deus), PARA QUE É (pra eu e você colocarmos nossa vida em dia com Deus) e POR QUÊ ISSO (porque somos pecadores carentes da graça do perdão de Jesus). Assim, colocando nossa vida em dia com Jesus temos PAZ, veja acima LES de sábado e quinta.  

 

 

 

Voltar